O que realmente importa ao ser humano para que viva feliz e em harmonia?


Encarar a vida de forma despretensiosa é uma maneira simples de sintonizar-se com o tempo.


E o que vem a ser Wabi Sabi?


Na idade média, em oposição a nobreza, ao poder e a ostentação, os monges e sacerdotes japoneses participavam da cerimônia do chá, onde tinham acesso direto e intuitivo à verdade transcendental acima de qualquer concepção intelectual e materialista. Nestas cerimônias, utensílios rústicos eram utilizados para preparar e servir o chá. Estes utensílios eram de cerâmica, feitos de forma despretensiosa, minimalista, a base de argila e engobe, sem detalhes, queimados em fornos anagama e noborigama. Estes fornos queimavam as peças por mais de 36 horas em alta temperatura. O calor do fogo e a ação das cinzas das lenhas queimadas durante o processo de sinterização da cerâmica proporcionavam às peças formas, cores e efeitos assimétricos, imprevisíveis. A arte advinha das reações naturais da terra, água, fogo e ar; sem padrões de estética. Peças, que eram únicas, irregulares e imperfeitas, surgiam. Assim como tudo ao redor da cerimônia do chá, apreciava-se então a beleza destes utensílios que eram inacabados no tempo. A beleza modesta e humilde. A beleza das coisas não-convencionais...a beleza wabi sabi.

_____________________________________________________

Dicas:
1) Veja as últimas publicações clicando em: "Página inicial" no rodapé;
2) Veja as publicações anteriores clicando em: "
Postagens mais antigas" no rodapé;
3) Amplie as imagens clicando nas mesmas;
4) Veja também o site de artes plásticas do mesmo autor: www.alfredomilano.com.br

Obrigado por acessar o blog! Volte sempre!

Fotografias e Edição:

Alfredo Milano
Gonçalves-MG
Brasil

Quem sou eu?

Um indivíduo qualquer...

26/03/2009

Dois Irmãos

Fecharam-se as janelas, a casa caiu...  Eternamente juntos!

3 comentários:

  1. Dois Irmãos, quando vai alta a madrugada
    E a teus pés vão-se encostar os instrumentos
    Aprendi a respeitar tua prumada
    E desconfiar do teu silêncio

    Penso ouvir a pulsação atravessada
    Do que foi e o que será noutra existência
    É assim como se a rocha dilatada
    Fosse uma concentração de tempos

    É assim como se o ritmo do nada
    Fosse, sim, todos os ritmos por dentro
    Ou, então, como uma música parada
    Sobre uma montanha em movimento

    2 irmaos,francisco buarque...abraçao piga

    ResponderExcluir
  2. 2 irmãos
    2 janelas, 2 alicerces
    2 exemplos, 2 referências
    2 incentivadores
    2 maravilhosos irmãos...

    As janelas podem se fechar,
    a casa pode cair,
    o tempo vai passar... mas a essência de tudo isso vai permanecer para sempre...

    c/ carinho, Ana Paula

    ResponderExcluir
  3. Irmão é um laço eterno...
    sorte de quem tem um laço assim...
    nada rompe o laço da alma...
    que vira nó e de tanto andar como nó não sabe mais virar um elo só...
    saudades
    Márcia

    ResponderExcluir